quarta-feira, 26 de novembro de 2008

TRAGÉDIA DAS ÁGUAS

Recebi do Esteves Junior, do site SOUAVAIANO, o seguinte e-mail.

Repasso a todos os que lêem o blog para também se solidarizarem nesta campanha a favor dos mais necessitados. VAMOS AJUDAR, GALERA.


Você está recebendo este email por ter se cadastrado no Site Oficial do Torcedor do Avaí com o email.


Acertei no início da tarde deste domingo, 23 de novembro, com o Flávio Roberto, que a partir desta segunda haverá na loja dele, a Planeta Sports, um posto de coleta para doações de alimentos não perecíveis e roupas para que, posteriormente, eu possa entregar à Defesa Civil, a fim de realizar a distribuição para os desalojados e desabrigados no Estado de Santa Catarina, por causa das enchetes e desabamentos que estão acontecendo.
A Planeta Sorts localiza-se na Rua Koesa, 422 - Kobrasol - São José - SC (48) 3259-6543 3259-7697.




Vamos, mais uma vez, mostrar a solidaridade da torcida avaiana para com os cidadãos que estão necessitados neste momento.
Ajude a divulgar esta campanha, repassando este email para todos os seus amigos e familiares.
O Site Oficial do Torcedor do Avaí - SouAvaiano.com.br - agradece antecipadamente.

Saudações Avaianas

Esteves Junior

http://www.souavaiano.com.br/
eu@souavaiano.com.br

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Bota na tela, amarelo...

Futebol é disputa

Fico querendo saber se é verdade, se essas pessoas se decepcionam, se envergonham, se ficam chocadas mesmo com brigas entre jogadores dentro de um campo de futebol? Porque, pelas declarações que recebi de torcedores, mulheres, especialmente, e pelo que vi nos jornais daqui ontem, Avaí e Corinthians, sábado, no Pacaembu, mereciam a forca. Explodiram o World Trade Center. Vergonha, estampou o nosso Diário na sua página de esportes !!!

Futebol sempre foi uma disputa e diante de um clima mais pesado, acontecem brigas. O juiz está ali também para isso, para expulsar os brigões. E a polícia para proteger o juiz e controlar as torcidas. Tem colega achando que Marquinhos e Moraes se passaram e que merecem uma punição rigorosa. Que frescura! Futebol bem jogado é aquele que se "morde" a orelha. Pelé sabia disso. Aos inimigos não se mandam flores. Não é comum brigar num jogo de futebol. O bom é nunca brigar. Mas também não é nada que possa ser visto como uma barbaridade. Muito pior é o Dado Dolabella bater na Luana Piovani. Mas também em briga de marido e mulher, já dizia o velho ditado, não se deve botar a colher. Muito menos em briga de marmanjos que correm atrás de uma bola.

Fonte: Coluna do Cacau Menezes, DC de 25/11/08

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

MARQUINHOS É ÍDOLO NO AVAÍ
MORAIS É O FUJÃO DO VASCO

"Se esse Morais fosse macho mesmo, não teria abandonado o Vasco na hora em que o time mais precisava dele... na luta contra o rebaixamento".

Essa frase foi dita por Marquinhos, logo após a confusão no Pacaembu. É só perguntar para qualquer torcedor do Vasco da Gama, pois lá em São Januário não querem ver o tal do Morais nem pintado de ouro. Fugiu da concentração e deixou o time do Vasco na mão, na hora em que todos precisavam e confiavam nele. Além disso já vinha há algumas partidas jogando muito abaixo da média - propositalmente - prejudicando o rendimento do time. Morais foi um dos principais responsáveis pela péssima campanha do time da Cruz e Malta no Brasileirão deste ano.

Já o Marquinhos não precisa nem dizer. Todo torcedor avaiano sabe que ele é nosso ÍDOLO, que ama o clube e que recusou uma proposta altíssima do Santos F.C. para sair no fim do primeiro turno. MAS, ídolo é ídolo, não abandona o time na hora que o time precisa. Ficou como o maestro do time e foi o CRAQUE que ajudou a conduzir o Avaí ao acesso à série A de 2009.

ÍDOLO É ÍDOLO...
FUJÃO É FUJÃO
...

SILAS NO JOGO EXTRA


Roberto Alves na sua coluna de hoje afirma que o Coritiba está convidando Silas para comandar o grupo coxa-branca em 2009. A bem da verdade o nobre colunista Alves já noticiou besteiras bem maiores que essa. Por outro lado, o assédio é natural em função do bom trabalho realizado por Silas com o grupo do Avaí. Silas tem um projeto com o clube catarinense, que pretende levar até o final...
Abaixo trechos de uma entrevista concedida por Silas ao site da Globo (Jogo Extra):

-*-*-*-*-*-*-*-*-*


Ele já foi camisa 10 da seleção. E hoje, 18 anos depois de ter defendido o Brasil na Copa da Itália, Silas comemora seu primeiro triunfo como treinador: a promoção à Série A pelo Avaí. Mas se dependesse apenas de sua vontade, as chuteiras prevaleceriam sobre a prancheta. Nesta entrevista por telefone ao Jogo Extra, ele afirma que, aos 43 anos, ainda tinha condições de jogar futebol e já faz planos para fazer o time catarinense alçar vôos ainda mais audaciosos.
Você parou de jogar em 2003.


Por que demorou tanto a se iniciar como técnico?

Fazia outras coisas da minha vida. Jogava na seleção de masters e tinha a minha escolinha. Até o dia em que, em 2007, o Zetti me chamou para ser auxiliar dele no Paraná. A partir dali, tomei gosto pela coisa. Vi que podia fazer mais alguma coisa pelo futebol.


Em quem você se inspira no seu trabalho?

Principalmente no Cilinho (técnico que o lançou no São Paulo, em 1985). Era um cara que não tinha medo de perder o emprego. Mas também aprendi muita coisa com o Telê (Santana) e com o Marcelo Lippi, que foi meu treinador no Cesena. O (Antônio) Lopes e o Ênio (Andrade) também me deram boas dicas. Mas foi o Vadão (Oswaldo Alvarez) o primeiro a me dizer que tinha condições de ser técnico.


Mas declarações atribuídas a você dão conta que sua predileção era por ter continuado a carreira de jogador.

É verdade! Com 43 anos, eu jogaria tranqüilamente. Estou em ótimas condições físicas. Pena que eu não tive a sorte de um Romário e de um Mauro Galvão que, no Vasco, tiveram suporte da garotada para atuar até além dos 40 anos. Mesmo assim, fui tentar a sorte em clubes pequenos. Estava feliz assim, mas desisti porque não pagavam o meu salário. Aí também era demais: trabalhar e não receber.


E este seu trabalho com o Avaí, te surpreendeu?

Foi legal porque não estávamos entre os mais cotados. E, quando o time foi crescendo, vi crescer também a confiança dos jogadores e dos torcedores, que até se uniram para juntar dinheiro para ajudar a pagar o bicho do elenco. Foi muito interessante este apoio. Os jogadores se sentiram muito mais valorizados.

E agora, valorizado, você continua no Avaí?

Já renovei. Todo treinador reclama que não tem oportunidade de fazer um trabalho a longo prazo. O clube está me dando esta chance. E não vai ser por causa de mais mil ou cinco mil reais que vou abandonar. Já que vou investir nessa carreira, vou fazer direito.


Quais são os seus planos para a Série A?

Firmamos uma parceria com a Traffic que certamente vai nos render bons reforços. Nosso elenco é bom, mas só ele não é o suficiente para disputar a Série A.

E em termos de resultado, o que você espera alcançar?

Vamos traçar algumas metas. A primeira delas vai ser ficar acima dos quatro que são rebaixados. Depois disso, pretendo brigar por coisas melhores, como a Copa Sul-Americana. O Vitória, que caiu para a Série C e voltou em alto nível dois anos depois, é o meu maior exemplo. Vou conversar com o Vagner Mancini, que é meu amigo, para pegar algumas lições com ele.

Seu nome como treinador vai ser só Silas ou vai ganhar algum sobrenome?

Já andaram me chamando por aí de Silas Pereira. Foram alguns jornais lá de Florianópolis que fizeram isso. É verdade que esse é o meu nome completo. Mas no futebol eu sou o Silas. Só Silas para mim estava bom.

ARTIGO 253

A briga generalizada que tomou conta do gramado do Pacaembu aos 13 minutos do segundo tempo da partida em que o Corinthians bateu o Avaí por 3 a 2, sábado, pela penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, não passará impune aos olhos do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Em contato por telefone com a reportagem no início da tarde desta segunda-feira, Paulo Schmitt, procurador geral do Tribunal da CBF, confirmou a denúncia contra os “brigões” Morais e Elias, do Corinthians, Marquinhos e Batista, do Avaí. E não descartou mandar mais atletas a julgamento.

Estou pedindo as imagens para uma melhor análise de tudo o que aconteceu. Foram cinco expulsões e, a princípio, todos os envolvidos serão denunciados por agressão”, avisou, incluindo no rol dos culpados o também corintiano Chicão, que recebeu cartão vermelho após falta violenta em um atacante do time catarinense.


Schmitt não soube precisar quando será realizado o julgamento dos atletas envolvidos na confusão, mas acredita que até o início da próxima semana corintianos e catarinenses estarão sentados no banco dos réus do STJD.

O procurador confirmou também que, em caso de punição pelo artigo 253 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva – CBJD (praticar agressão física contra o árbitro ou seus auxiliares, ou contra qualquer outro participante do evento desportivo), cuja pena varia de 120 a 540 dias de suspensão, os jogadores terão de cumprir a sentença na primeira competição da temporada.

A pena imposta será por prazo e não por partidas, por isso vale para qualquer competição, não só para as Nacionais. Se eles forem condenados, não poderão atuar nos Estaduais”, concluiu Paulo Schmitt.

Fonte: Site IG Esportes

domingo, 23 de novembro de 2008

DEFINITIVO

AS QUATRO VAGAS PARA A SÉRIE A 2009 ESTÃO PREENCHIDAS...
FORAM 20 CLUBES DE TRADIÇÃO DISPUTANDO, MAS SOMENTE 4 LEVARAM.
PARABÉNS AVAÍ, CORÍNTHIANS, SANTO ANDRÉ E BARUERI.


CORÍNTHIANS 3 X 2 AVAÍ

JOGO FESTIVO ?!? QUE NADA...
PARECIA UMA FINAL !!!


Era para ser apenas um jogo festivo onde o campeão (por antecipação) Corínthians iria receber seu troféu e, com muito merecimento, comemorar junto com sua fiel torcida. As duas equipes apresentaram suas camisas comemorativas ao acesso e, de certa forma, o Avaí era como uma espécie de convidado ilustre. Afinal de contas tratava-se do vice-campeão, com 66 pontos.

Era para ser apenas um jogo festivo, MAS NÃO FOI!

São estas coisas imprevisíveis que fazem do futebol o que ele é. Um jogo que tinha tudo para ser morno pela própria situação tranquila das duas equipes na competição, transformou-se em determinado momento numa FINAL de Copa do Mundo, uma verdadeira batalha campal, com as duas equipes jogando como se estivessem, de fato, precisando daqueles três pontos. Com divididas ríspidas, marcação forte, tensão, nervosismo, cinco expulsões e MUITOS GOLS. O jogo terminou com o placar de 3 a 2 para os anfitriões que acabaram fazendo a festa como a torcida esperava. Mas, quem esperava que o convidado da festa fosse fazer corpo mole ou entregar o jogo enganou-se redondamente.

Foi uma pré-estréia do que serão os confrontos entre o Leão da Ilha e o Coringão na série A de 2009.

Ficha Técnica
Corinthians 3 x 2 Avaí
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo - SP
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez - RJ
Público: 32.774 pagantes
Renda: R$ 679.850,00
Cartões Amarelos: Cristian, Herrera e William (Corinthians); Marcus Winícius, Gustavo, Abuda e Joélson (Avaí)
Cartões Vermelhos: Morais, Elias e Chicão (Corinthians); Marquinhos e Batista (Avaí)
Gols: Herrera aos 3’/1T e aos 37’/1T, e André Santos aos 29’/2T (Corinthians); André Turatto aos 5’/1T e Marcus Winícius aos 39’/2T (Avaí)
Corinthians
Felipe; Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias, Douglas (Wellington Saci) e Morais; Dentinho (Bebeto) e Herrera (Carlos Alberto).
Técnico: Mano Menezes.
Avaí
Eduardo Martini; Gustavo (Joélson), André Turatto, Rafael e Arlindo Maracanã; Marcus Winicius, Batista, Marquinhos e Válber (Wendel); Evando e William (Abuda).
Técnico: Paulo Silas.

sábado, 22 de novembro de 2008

AS ' ONZE PRAGAS DO EGITO' DO NOSSO FUTEBOL !

Por WILSON MERLO PÓSNIK

Ementa Um: como todo cristão deve ter ouvido falar, as ‘Pragas do Egito’ (segundo alguns, teriam sido sete, para outros dez), seriam uma série de flagelos, segundo a Bíblia, enviados por Deus sobre aquele País para obrigar o faraó a deixar partir os hebreus: (1) a água do Nilo, transformada em sangue, (2) invasão de rãs, mosquitos e moscas, (3) peste dos animais, (4) úlceras, no corpo das pessoas, (5) chuva de pedras, (6) invasão de gafanhotos, após a ação da chuva de pedras, (7) trevas sobre o País e (8) a morte dos primogênitos de todas as famílias egípcias.

Ementa Dois: como todo brasileiro é um técnico ou mesmo, profundo conhecedor do que a pompa dos locutores de rádio de outros tempos chamava de ‘esporte bretão’, deixo a critério de cada um dos leitores deste libelo, a definição da ordem decrescente de sua importância, a substituição de algumas, ou mesmo a complementação da lista. Afinal, sete ou dez ‘pragas’ podem ser pouco !

(01) A praga da péssima organização interna dos nossos clubes e demais instituições envolvidas, com baixíssimos índices de profissionalização; em se tratando de um aparato para gerar um produto importante na nossa sociedade – o futebol profissional. Embora não se trate de um carrinho de pipoca ou boteco, a informalidade das transações vai da incompetência à malversação de recursos, estes sempre expressivos;

(02) A praga da perpetuação dos dirigentes, do tipo capitanias hereditárias - viciosa e antidemocrática: na Confederação, nas federações, ligas e clubes; neste caso, à semelhança da célebre expressão de Lampedusa: mudar, para que nada mude. Neste caso, nada deve mudar, para que tudo fique como está, no reino da Dinamarca, digo CBF !

(03) A praga da formação precária dos nossos técnicos; na sua grande maioria, tocam de ouvido, ou seja, foram formados na tradição oral e na experiência prática - estão portanto, ainda na pré-história. Muitos são quase que incapazes de exprimir suas idéias. Chamados de professores, mal conseguem articular discurso razoável – que ajudará a formação das entrevistas do atletas. Só para citar um exemplo: acompanhar, comparar e avaliar um jogo como Batatais X Pão de Açúcar (Série B Paulista) - daqueles que passam inadverditamente e em horários exóticos na 'Rede Vida', com outro jogo qualquer do Brasileiro - Série A, fica evidente as diferenças na qualidade individual dos jogadores, mas é extremamente difícil encontrar diferenças táticas significativas. Será que o Maradona tinha razão ao afirmar, quando assumiu recentemente a Seleção Argentina, que não havia mais nada a inventar no futebol ? Ou continuamos prisioneiros, nós e eles argentinos, de um mesmo ciclo permanente, de um sem número de talentos individuais e da estagnação, da modorra na organização do jogo ? Aliás, nunca vimos tanta penalidade máxima perdida, escanteios mal cobrados, bicos de zagueiros para qualquer lado etc. A propósito: jogar pelos lados geralmente, só faz parte do discurso ! Com a palavra, ‘São Telê’ !

(04) A praga da omissão do estado nas atividades de lazer (esporte, cultura e turismo); falta de ampliação do acesso ao lazer e aos esportes nas comunidades, escolas e entes associativos da periferia; o lazer orientado previniria quase tudo nestes lugares providos de quase nada !

(05) A praga das torcidas organizadas, como integrantes de uma dialética política perversa, no nosso futebol; estimuladas por dirigentes oportunistas, cumprem um papel de ocupar os estádios vazios, de forma a mascarar a péssima qualidade, muito comum nestes espetáculos. Seus deslocamentos com hordas, a caminho ou à volta dos estádios, mesmo que tangidos preventivamente pela polícia, provocam muitas vezes, conflitos com outras torcidas, depredações de imóveis, veículos, ônibus etc. sempre acobertados pelo manto da impunidade;

(06) A praga da mídia esportiva, tal qual os demais entes envolvidos no esporte, com um número considerável de profissionais sem formação sólida e em muitos casos, a serviço de perversões no nosso sistema esportivo: promove, destaca ou privilegia, como toda a mídia comercial, os negócios e o lado grotesco do espetáculo. Parece que o lado ruim sempre vende mais e melhor ! A dialética entre comerciais X programa passa a ser balanceada, de modo que se faça um bom contraponto, entre os devaneios consumistas do público e a triste realidade que parece ser o nosso dia-a-dia, vista por estes olhares ! Quanto pior for o quadro, melhor o recall dos reclames !

(07) A praga dos empresários esportivos que acompanham os atletas, desde que os mesmos largam as fraldas e se acham mentores da sua formação e desenvolvimento – numa espécie de escravidão branca, muitas vezes, com a participação ativa de pais ou responsáveis ! Por que será que os Conselhos Tutelares e órgãos afins, não intervêm neste assunto ? Afinal de contas, isto é tão perverso quando a pedofilia;

(08) A praga da multiplicação dos técnicos-empresários – misturam tarefas eticamente incompatíveis; assediam, participam daqui e d’acolá, colocam em jogo seus favoritos ou os dos seus amigos, recomendam promessas ou bondes – qualquer coisa por qualquer trinta dinheiros !

(09) A praga das transações econômicas encobertas e obscuras, que vão desde a participação de grandes mafiosos de algumas nacionalidades, a bicheiros e outros espécimes de contraventores, além dos clubes laranjas; falta uma definição clara e objetiva de regras nacionais e internacionais entre os entes do futebol profissional, desde as suas bases de formação, até as questões de previdência e assistência a atletas;

(10) A praga do baixo nível de escolarização dos nossos jogadores, desde as categorias de base - geralmente oriundos de segmentos da sociedade, com pouco acesso aos processos de educação formal e regular; o processo de profissionalização não poderia estar dissociado da educação básica – assinou o primeiro contrato, deveria ter garantida a escolarização;

(11) A praga do mau uso do esporte pelos políticos, como objeto de manobras ou plataformas para discursos demagógicos e eleitoreiros, envolvendo clubes e seus aficionados, federações, ligas etc. na sua ânsia de assumir, por todos os meios disponíveis, posições de poder formal; como que a sinalizar que eles próprios mobilizariam os recursos do estado, na solução dos problemas da área. Na verdade, o que se espera deles é o exercício de sua liderança junto ao segmento que vierem a representar, para que este, engajado a outros com os mesmos interesses, ajude a formular e concretizar essas soluções. Afinal, lazer sempre foi questão de iniciativa da sociedade (e não do estado) e cabe àquela se organizar melhor, para indicar ao estado, os caminhos a serem seguidos - as tais políticas públicas republicanas !


OBS: Li este texto originalmente no blog do Juca Kfouri. Gostei e passei adiante.

AINDA EM RELAÇÃO À CAMISA AMARELA ...

O presidente João Zunino, em entrevista concedida antes do jogo contra o Corínthians, deu algumas explicações com relação à camisa amarela, pois falou que recebeu muitas reclamações e leu muitos comentários sobre este assunto nos blogs e sites avaianos.

No jogo de hoje, conforme ele, o Avai apresentará a camisa comemorativa, mas por baixo dela estará a camisa oficial, com a qual jogará a partida. As camisas comemorativas serão jogadas, se a distância assim o permitir, para a torcida avaiana presente no Pacaembu.

No jogo contra o São Caetano, na Ressacada, a camisa amarela será utilizada como forma de comemoração ao acesso à série A. Ele explicou que a cor amarela foi escolhida para homenagear a ESTRELA, que representa o acesso à série B alcançado há 10 anos atrás. O tom mais alaranjado no meio da camisa representa o sol, conforme ele, o BRILHO DO ACESSO À SÉRIE A.


Bem... As explicações estão dadas.
Mas, eu ainda prefiro homenagens em AZUL e BRANCO.

A DE AVAÍ


Onde tem A, tem Alegria
Tem Amigos, tem Atletas
Tem Arte, tem A de Amor, de Apaixonados
E tem até Astro
Mas acima de tudo
Onde tem A, tem Animação
E tem o Azul do Avaí.

Avaí. Série A 2009.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A Festa Continua ...

Fim de tarde.

Chuva caindo.

Nada melhor que comer um bolo delicioso entre colegas do trabalho.



E estava uma delícia mesmo !


A festa do ACESSO vai LONGE ...


Uma boa idéia dos avaianos Ari, Bia e Joary.

VALEU.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

NOTÍCIAS DO PRÓXIMO ADVERSÁRIO

Palavra de Presidente !


O presidente Andrés Sanchez já afirmou que não fará loucuras para contratar estrelas para o Corinthians em 2009. Mas vira e mexe algum dirigente o desmente. Primeiro foi a idéia de ter Ronaldo Fenômeno, agora é montar um Super Time de 20 titulares.

"Estamos há um um bom tempo atrás de quatro contratações. Em 2009 queremos montar um time com 18 ou 20 jogadores para serem titulares. Nao temos tanto dinheiro para investir, mas vamos nos virar. Temos um mês, um mês e pouco para buscar estes nomes", cravou o diretor de futebol Antônio Carlos ao Programa Arena Sportv.

O dirigente ainda negou saídas de jogadores e aproveitou para descartar contratações de jogadores de clubes rivais - Palmeiras e São Paulo."Nenhum jogador sai até junho. Isso é possível. O Martinez está acertando com o Palmeiras. Ele sempre foi um bom jogador, mas não vem. O Richarlyson tem os direitos presos ao São Paulo e não temos dinheiro para contratá-lo", explicou o dirigente, que ainda falou em quais posições o Coringão precisa contratar."Precisamos de um zagueiro, já que o Fábio Ferrerira vai sair, um volante e um ou dois atacantes".

Herrera!

O jogador quer ficar. O contrato esta praticamente acertado. O que está pegando é o 15% do jogador. Esta parcela tem que ser paga para quem recebe o pagamento. Mas eles querem que o Corinthians pague e o Corinthians não vai pagar. É só isso que etsá pegando".

Mano Menezes!

"O Mano assinou contrato ontem (quarta-feira). Na verdade ele pegou o contrato e ficou de ler para fechar tudo".

Planos para 2009

"Nosso objetivo ano que vem é conquistar uma vaga na Libertadores. Lógico que queremos um título. É sempre importante ganhar título, mas a prioridade é estar na Libertadores em 2010".

Fonte : Site FI

SILASCOU-SE


POR QUE SERÁ?


TÁS BRINCANDO ???

Quando é pra elogiar, elogia-se. Mas quando não há motivos pra isso é hora de CRITICAR.

Isto só pode ser brincadeira e eu nem estou acreditando. Se a diretoria, ou o fabricante ou seja lá quem for, está pensando em estrear uma CAMISA AMARELA num jogo importante como é a partida contra o Corínthians está completamente maluco. Deve ter comido unha raspada no café da manhã. Ah! Pode parar...


Num momento importante como este para o Avaí é a hora de popularizar as cores do Avaí - QUE SÃO O AZUL E O BRANCO. E não inventar uma maluquice destas para descontentamento da grande maioria da torcida avaiana. Nem se fez uma consulta antes ao torcedor ???

Tomara que seja só boato e que o Avaí entre em campo com seu uniforme tradicional...

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Campanha de Arrecadação de Alimentos no Último Jogo do Avaí na Série B


SAIU NO DC


Uma torcedora avaiana, conselheira, blogueira e filha de ex-goleiro do Avaí, o nosso Matagato. Assim é a Kátia de Paula, a dona de um blog muito visitado na Rede Avaiana da Internet: " Matagato e Tullo: Um Defende, o Outro Ataca".

Valeu, Kátia. A reportagem no Diário Catarinense de ontem ficou muito legal e o teu blog continua show de bola. Na foto aparece vestida à caráter em mais um dia de trabalho.

Aliás, a rede Avainet de comunicações cresceu muito desde os primórdios do Tullo e da Raça Azul. Blogs e mais blogs surgem, cada qual com sua personalidade e sua qualidade.

Parabéns a todos que continuam postando as novidades avaianas.

AVAÍ EM LIVRO

O acesso conquistado pelo Avaí no Campeonato Brasileiro da Série B após 29 anos vai virar livro. A façanha caberá ao historiador Alexandrino Barreto Neto.

O lançamento acontecerá no dia 27, às 19h30, no restaurante do estádio da Ressacada.

Trata-se de uma coletânea de dados e curiosidades sobre a história do clube. Na prática, o livro é um almanaque avaiano com informações precisas dos 85 anos de glórias do Leão da Ilha.Escalações, fotos, relação de atletas e outras informações sobre atletas que passaram pelo Avaí e ficaram registrados na história do clube fazem parte desta obra prima que transforma a história do Avaí em livro.

O número de participantes no coquetel de lançamento é limitado e os interessados devem confirmar presença através do telefone (48) 3236-1215 ou 3236-1945.

Antes...A saga do Corinthians também virou livro e filme. Ambos também são baseados na paixão do torcedor alvinegro.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

BEM AMIGOS !



O técnico Silas estará hoje à noite no programa BEM AMIGOS! da SPORTV, com apresentação de Galvão Bueno.
O outro convidado da noite é o jogador Souza, do Grêmio.

domingo, 16 de novembro de 2008

sábado, 15 de novembro de 2008

BRAGANTINO 3 X 2 AVAÍ


O JOGO DA RESSACA

Silas resolveu dar um descanso MERECIDO para a galera que jogou a partida do acesso contra o Brasiliense na Ressacada. E de quebra premiou jogadores que ainda não haviam tido a oportunidade de atuar com as cores do Avaí pelo Campeonato Brasileiro da série B.


Com um time completamente desentrosado o Avaí perdeu por um gol de diferença o que, convenhamos, não é nenhuma tragédia. Ainda mais considerando que jogamos já classificados, ou seja, com o objetivo alcançado.


Ninguém gosta de perder, mas esta derrota foi absolutamente aceitável diante das circunstâncias em que aconteceu.


O time avaiano perdeu em Bragança Paulista com os seguintes jogadores:
Douglas; Michel (Zé Rodolfo), Rafael e André Turatto e Jef Silva; Wendel, Marcos Paulo (Gustavo), Odair e Joélson; Abuda (Thiago) e Rafael Costa.

Acredito que se jogássemos com o time titular sairíamos com uma vitória ou, pelo menos, com um empate. Agora é focar no Corínthians. Jogo marcado para o próximo sábado entre duas equipes que estão com o acesso garantido, tem tudo pra ser um grande espetáculo.

HIT PARADE AVAIANO - SUCESSO DO AZURRA ZOMER

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

CHEGAMOS LÁ...

Tullo, BEM QUE DIZIAS
que em 2008 o Avaí chegava na ELITE.
Acertaste em cheio, velho maestro !

quinta-feira, 13 de novembro de 2008


Silas prevê trabalho duro no Avaí em 2009

Da Gazeta Press


O acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro não deve marcar o fim da trajetória do técnico Silas no Avaí. Em alta com a torcida e com a diretoria do clube, o jovem treinador garante que não tem planos de deixar a Ressacada após o final de 2008, e já faz planos para o time após garantir a presença avaiana na elite nacional após 29 anos.


“Eu quero ficar. Eu sei que agora a primeira providência que a gente vai ter que tomar é tirar a faixa de Série A que temos no peito”, afirmou o treinador, de acordo com o portal ClicRBS, adiantando a intenção de conversar com treinadores com experiência na Série A – entre eles, o corintiano Mano Menezes, que comandou o Grêmio em 2007.


“Vou me aconselhar com pessoas da Série A. Quero ter uma conversa com o Mano Menezes – ele fez um trabalho espetacular quando subiu com o Grêmio. Quero conversar com o São Paulo, com quem já tenho reunião marcada, quero falar com o Palmeiras, para realmente colhermos dados e começarmos o ano que vem da melhor forma possível”, adiantou o treinador.


Apesar dos objetivos alcançados para o ano de 2008, o treinador sabe que a cobrança irá crescer em 2009. Com os pés no chão, Silas reconhece que o Avaí terá muito trabalho no ano que vem, mas espera não decepcionar.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Constatação...



Eles tinham razão o tempo todo !!!


FICA ZUNINO !!!

... Então Tá, Deu!

ENQUETE

ELES MERECEM !!!

Vote nos jogadores avaianos em mais uma enquete do site Futebol Interior.
Há candidatos do Avaí em várias posições.
Estão concorrendo: Eduardo Martini, Arlindo Maracanã, André Turato, Batista, Marquinhos, Válber, Evando e o técnico Silas Pereira.

Para votar clique aqui.

MAIS UMA BOA CRÔNICA DO AVAIANO


Série A é "Coisa Feita"
Sérgio da Costa Ramos


O azul é a mais profunda das cores. Nele, o olhar mergulha sem encontrar qualquer resistência, perdendo-se até o infinito. O azul é o mais natural dos matizes, pois a cor nada mais é do que o reflexo do céu. O azul não é deste mundo. Sugere uma idéia de eternidade tranqüila e altaneira, que é "sobrenatural". O azul é a proximidade com Deus. Ou seja: O Senhor agora está bem representado na Série A.

No pico da Ilha Formosa O ponto culminante do Brasil não é o Pico da Bandeira, em Roraima.

Depois que a bandeira do Avaí foi içada nos altos do Morro da Lagoa da Conceição, ontem à noite, assim que o fuzileiro Evando despachou o Brasiliense, o novo cume de uma montanha brasileira passou a ser o Morro do Padre Doutor, a 450 metros de altura - no entorno do mais conhecido umbigo da Ilha - Avaiana.

Não há artigo mais procurado na praça. A bandeira do Avaí passou a ser um símbolo de vitória muito mais expressivo do que a própria "Stars and Strips Forever", fincada em 1945 num morro da árida ilha de Iwo Jima, ao sul do arquipélago japonês, no momento mais fotografado da Segunda Guerra Mundial. Não se encontra mais em loja alguma esse véu azul e branco, amuleto da gloriosa epopéia da Batalha da Série A, ontem vencida, crismada e coroada pelos fuzileiros avaianos.

A mais bela conquista dos 85 anos do Avaí começou com uma derrota. Em seis minutos, uma vitória por 2 a 1, que daria ao clube o título do primeiro turno do Estadual de 2008, transformou-se numa constrangedora derrota por 3 a 2, consumada pela Chapecoense, nesta mesma Ressacada que ontem se cobriu de glórias.

O primeiro sinal de que o ano seria diferente veio da torre de comando. O general João Nilson Zunino e seu Estado Maior, inconformados, saíram a campo em busca do comandante ideal - um homem que devolvesse o "panache" ao esquadrão de Adolfinho, Saul e Nizeta.O escolhido foi Silas Pereira e o eleito foi o Avaí. O ex-craque do São Paulo e da Seleção Brasileira entrou em campo para iluminar o caminho rumo à Série A - com poucas, porém certeiras contratações. E o estandarte azurra nunca mais conheceu o pó da derrota, pelo menos nas terras santas da Ressacada.

Ao final do segundo turno do Catarinense, o Avaí já era o melhor time de Santa Catarina e um dos melhores do sul do Brasil. Circunstância ignorada apenas pelos "encantadores" de arbitragens, Napoleões da esperteza que, cedo ou tarde, conheceriam o seu Waterloo.Invicto, o Avaí foi "retirado" do campeonato, depois da sonegação de três pênaltis numa só partida. Pensando mais alto, sequer registrou o B.O. do furto qualificado.Jours de GloireNuvens mais altaneiras o esperavam.

Uma campanha invicta até a nona rodada da Série B, revelava, ao cabo do primeiro turno, um competidor de elevado poder de fogo, a segunda força do campeonato, comparável apenas ao multimilionário projeto do Corinthians paulista. Bem no meio da disputa, os obuses do inimigo abriram uma clareira nas formações azurras. Os inimigos comemoraram as "baixas".O "mercado" e as chuteiras dos adversários desfizeram a dupla de ataque que disparava as granadas, em direção ao topo. Vandinho foi parar no Flamengo e Abuda na enfermaria.Foi quando luziu a inspiração do Estado Maior azul. Uma nova dupla foi formada, com o poder de fogo de um general Patton, aliado ao general Zukov. Evando e William chegaram para restabelecer a pontaria, a partir da 17ª rodada.

Então, "coisas inéditas", coisas que só o Avaí sabe fazer, começaram a se desatar no palco quase sempre encharcado da Ressacada. Com Eduardo Martini, Marquinhos, Evando & Cia, entraram em campo o Senhor dos Passos e Cruz e Sousa - avaianos de longa data, aliás, avaianos de "sempre". O negro simbolista trouxe o "Vento Sul" - veterano artilheiro azurra - para tabelar com Evando e até com o goleiro Martini - autor de um gol eólico no jogo contra o Paraná, abertura do returno.

Era apenas a primeira de uma coleção de mágicas: elas foram inauguradas com o gol de bicicleta contra o Corinthians e o "lençol anfíbio" contra o Bahia - obras de Evando e Marquinhos. Mais o passe "Fui-Mas-Não-Fui", contra o Marília, abracadabra com a qual Evando colocou William na chamada "cara do gol".

Glória com chuva

Houve um momento que, aos adversários, juntou-se o mau tempo - e o Avaí teve que justificar o seu berço de luta. De haver nascido com o nome de uma batalha "dentro dágua". Contra o Paraná, Fortaleza, Bahia, Criciúma e Marília, o campo se transformou num brejo e o time foi obrigado a jogar pólo-submarino: venceu todas as partidas, com a garra e a mística do "Faz-Coisa".

Quando os próprios avaianos não sabem explicar as razões de sua glória, dentre tantas as que foram consagradas ao azurra, apelam para o velho misticismo de que "esse Avaí faz coisa".Viver o sonho da Série A é um prematuro presente de Natal para avaianos "galáticos", como Saulzinho, Nizeta e Tullo Cavalazzi, irmão de outro inesquecível Cavalazzi, o endiabrado "Bitanha".É uma homenagem a Zenon e sua refinada técnica. É uma lembrança do estilista Veneza, maior zagueiro que já vi jogar. É um cumprimento aos bravos Toninho e Juti, e, mais recentemente, um aceno ao craque Adilson Heleno. É um agradecimento a Guga Kuerten, craque de outra bolinha, que, coroado Rei de Roland Garros, declarou à imprensa universal, olhos injetados de puro amor ao azul:

- Sou Avaí e o meu ídolo é o Jacaré!

Perfilou-se, então, para ouvir em pleno Bois-de-Bologne a "Marselhesa" dos hinos de clubes brasileiros - sim, em francês! Obra dos avaianos Fernando Bastos e Luiz Henrique Rosa, versão inspirada de José Bastos, em seu momento Charles Aznavour:

"À lîle charmante
Pleine de Grace
Léquipe pugnace
Ce peuple ces gens,
Emotion enrichie
Il n y a qun coeur
De mon Avai...
Avai, mon Avai
À lÎle tu es le Lion
Avai, mon AvaiTu es déjà né champion..."


É impossível contabilizar méritos neste momento de consagração. Mas há gerações de figuras alpinas neste Avaí guindado à Série A, depois de 85 anos. Há velhos Himalaias, como Amadeu Horn e Arnaldo Pinto de Oliveira, fundadores. Há Everests como Aderbal Ramos da Silva, Saul Oliveira, José Amorim e João Salum. Há a generosa entrega cardiovascular do sangue azul que habita as artérias dos irmãos Bastos, José e Fernando - a este creditado, sobretudo, a Marselhesa que enaltece o "Leão da Ilha Formosa".

Há a devoção e a entrega de Flávio Félix, Campeão Brasileiro da Série C - um homem de estrela. E há este incansável herói do presente, o presidente João Nilson Zunino, que contra todos os incréus, acaba de levar o Avaí à sua maior conquista e aos seus "jours de gloire": o acesso à Série A do futebol brasileiro.Recuso-me a continuar escrevendo. Vou me incorporar à próxima carreata - foguete no ar, bandeira na mão, o Avaí no coração.

AVAÍ 1 X O BRASILIENSE


O JOGO DO ACESSO

Não há como descrever com meras palavras os sentimentos que envolveram esta decisão, ontem, na Ressacada.

O gol do Evando veio coroar uma campanha irrepreensível e não é à toa que o Avaí alcançou o acesso com três rodadas de antecedência.

Os torcedores avaianos viveram um ano repleto de emoções fortes. Quem disse que a série B é fácil é porque não acompanhou os jogos da competição. Não houve jogo fácil. Houve trabalho, luta, competência e determinação.
Todos merecem os louros da vitória. A diretoria, os funcionários do Avaí, os jogadores, a comissão técnica e a torcida.

Estamos na série A de 2009.

J. Háwila, da Traffic, em entrevista antes do jogo, garantiu que fará investimentos de porte no Avaí para que o time seja competitivo e faça bonito na série A. Luiz Alberto, da LA Sports, chorou de emoção e garantiu que a parceria continuará com força total. E o presidente Zunino deve ser homenageado por sua persistência e vai continuar liderando o projeto do Avaí para 2009. O planejamento do Avaí para o ano que vem é sério e tem tudo para continuar dando certo.

Agora é SÓ comemorar.
URRA, URRA, URRA.
AGORA O AVAÍ É SANTA CATARINA NA SÉRIE A.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

ELITE AZUL E BRANCA


O maestro Tullo deve estar na maior torcida!
(Desenho do grande Léo)

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

NOTÍCIAS DO PRÓXIMO ADVERSÁRIO


Depois de se reunir com os jogadores por mais de 30 minutos, nesta manhã de domingo, no Serejão, o técnico Reinaldo Gueldini comandou um treinamento coletivo no Brasiliense.

O treinador explicou que depois de perder para o Bahia, a equipe permaneceu com 43 pontos ganhos, os adversários estão se aproximando. O grupo de jogadores tem de ficar alerta.
As novidades no treinamento foram a presença de Bidú, como terceiro volante, com a saída de Marcinho. No ataque, Jóbson voltou , atuando ao lado de Diogo.

O irreverente atacante Jóbson que apresentou os atestados médicos e segundo o gerente de futebol Paulo Henrique, o atleta não será multado.

O jogador declarou que: “Fiquei internado em um hospital. Passei mal. É complicado, pois os comentários é que eu poderia estar em alguma bagunça. Sou jovem e estou tentando mudar. Tenho um futuro imenso pela frente. Já apresentei os exames médicos e quero atuar em Florianópolis, até fazendo gol”.

Iranildo não enfrenta o Avaí nesta terça-feira, em Florianópolis. O jogador declarou que: “Para este jogo não dá. Mas para a partida com o Juventude, Gueldini pode contar comigo. Quero fortalecer o local machucado e voltar pronto para ajudar o Brasiliense”.

As dúvidas de Reinaldo Gueldini estão na lateral direita, entre Patrick e Paulo Ricardo. O primeiro ainda sente dores na coxa. Já Paulo Ricardo cumpriu suspensão e está à disposição do treinador.

Quanto à arbitragem no jogo diante do Bahia, o trio pernambucano chegou atrasado, Reinaldo Gueldini afirmou que: "Ele nos prejudicou demais. O lance nosso que aconteceu um pênalti, ele marcou impedimento. O cara tava desligado demais".

O provável Brasiliense para enfrentar o Avaí, deve ser este:
Guto; Patrick (Paulo Ricardo), Fábio Braz, Ailson e Edinho; Coquinho, Juninho, Bidú e Adrianinho (Marcinho); Diogo e Jóbosn.

O Brasiliense ocupa a 12ª posição da Série B, com 43 pontos ganhos.

Fonte: Site FI


FALTAM 4 RODADAS

Reta final da série B. Tanto na parte de cima da tabela como na parte de baixo, a briga continua firme. Apenas Corínthians (já campeão) e CRB (já rebaixado) tem suas situações matematicamente definidas. O Avaí precisa de uma vitória para garantir o acesso. O campeonato é difícil e a cada ano está mais disputado e equilibrado.

Vejamos a sequência dos times que lutam por uma das três vagas restantes para a série A de 2009:

SEQUÊNCIA DO AVAÍ
Brasiliense (C) Bragantino (F) Corínthians (F) São Caetano (C)

SEQUÊNCIA DO VILA NOVA
Barueri (C) Corínthians (F) Brasiliense (F) Bragantino (C)

SEQUÊNCIA DO SANTO ANDRÉ
ABC (C) Ceará (F) Criciúma (F) Paraná (C)

SEQUÊNCIA DO BARUERI
Vila Nova (F) Fortaleza (C) América (C) Juventude (F)

SEQUÊNCIA DO BRAGANTINO
América (F) Avaí (C) Fortaleza (C) Vila Nova(F)

SEQUÊNCIA DO JUVENTUDE
Corínthians (C) Brasiliense (F) São Caetano (F) Barueri (C)

domingo, 9 de novembro de 2008

CRB 1 X 1 AVAÍ


EMPATE EM MACEIÓ

O lanterna CRB se multiplicou em campo e fez, na opinião dos comentaristas, uma de suas melhores partidas na competição. O time avaiano, muito em função do fortíssimo calor alagoano, ficou muito preso na marcação do já rebaixado Galo da Pajuçara.

Dos males o menor: conseguimos UM ponto. Ponto importante se considerarmos que o Vila Nova perdeu para o Marília que estava na zona do rebaixamento. Além disso, o Juventude perdeu para a Ponte Preta e o Barueri tomou uma goleada do ABC. Este ponto conquistado nos deixa a uma confortável distância de 9 pontos do quinto colocado, o próprio Barueri (que tem confronto direto com o Vila Nova na próxima rodada).

Agora é focar no próximo compromisso de terça-feira contra o Brasiliense na Ressacada, para sacramentar o ACESSO. A torcida mais uma vez está convidada a participar da FESTA. O jogo - NÃO ESQUEÇA - será às 19:30 h.

Todos os caminhos levam à Ressacada !!!

sábado, 8 de novembro de 2008

NOTÍCIAS DO PRÓXIMO ADVERSÁRIO


Mesmo com o rebaixamento decretado, a diretoria do CRB resolveu baixar o preço dos ingressos para a partida deste sábado, às 16h20, contra o Avaí, no Estádio Rei Pelé, emMaceió, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Mas nem a promoção deve prejudicar o vice-líder em sua caminhada rumo ao acesso à elite nacional.

Embalado por quatro vitórias consecutivas, o time catarinense está muito próximo de carimbar o passaporte para a Série A, de 2009. Após fazer 2 a 1 na Ponte Preta, o Avaí chegou aos 62 pontos, abrindo uma vantagem folgada para o quinto colocado.
Com os ingressos vendidos a R$ 5, o CRB tenta colocar fim à série de 12 partidas sem vencer. Na lanterna isolada, a equipe alagoana teve sua queda decretada após o empate sem gols com o América-RN, fora de casa, em Natal.

Os times!
O técnico do CRB, Júlio Espinosa, pode ter força máxima. Com a absolvição do lateral-direito Marcos no julgamento da última quarta-feira do STJD, o treinador só não sabe se poderá contar com o volante Glaydson.

Ele sofreu uma lesão no tornozelo direito e será reavaliado pelo departamento médico. Caso seja vetado, Carlinhos entra em seu lugar.

Leão não muda
Sem nenhum suspenso, o técnico do do Avaí, Paulo Silas, vai mandar a campo a mesma equipe que venceu a Ponte Preta. Confirmado entre os titulares, o zagueiro Cássio acredita que chegou a hora de o Avaí decidir seu futuro.

“Chegou a hora da decisão. Sempre falamos e pensamos nesse momento, e ele chegou. Agora é impor nosso futebol, mesmo sabendo da qualidade do CRB”, afirmou o jogador.

Ficha Técnica

CRB x Avaí

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió – AL
Data: 08/11/2008
Horário: 16h20
Árbitro: Wladyerisson Silva Oliveira - CE

CRB
Jônatas; Marcos, Plínio, Alex e Anderson Paim; Glaydson (Carlinhos), Jonathan, Geninho e Gaibu; Fábio Costa e Júnior Amorim.
Técnico: Júlio Espinosa

Avaí
Eduardo Martini; Arlindo Maracanã, André Turatto, Cássio e Jef Silva; Marcos Winícius, Batista, Marquinhos e Válber; Evando e William.
Técnico: Paulo Silas

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

TORCIDA APAIXONADA



A torcida avaiana está dando um "banho" nas arquibancadas... Seja sob chuva forte ou com tempo bom os torcedores estão comparecendo e apoiando o time do começo ao fim do jogo. Em todos os setores da Ressacada o apoio é incondicional.

Prova disso é o surgimento dos "CAMISÕES" que dão um colorido especial na hora da comemoração. Esta iniciativa que vem dos próprios torcedores soma-se a outras NÃO MENOS importantes como a compra de balões, sinalizadores e foguetes.



É a lei do futebol. Atrás de um bom time sempre tem uma torcida apaixonada...





quarta-feira, 5 de novembro de 2008

PRODUÇÕES LÉO & CIA LTDA



AVAÍ É CAMPEÃO CATARINENSE DA CATEGORIA JÚNIOR

INVESTINDO NA BASE.... É CAMPEÃO !!!
Após vencer no tempo normal pelo placar de 5 gols a 2, o Avaí voltou a vencer o Brusque na prorrogação, pelo placar de 1 a 0, e conquistou o título de Campeão Catarinense da Categoria Júnior 2008.


Os gols do Avaí no tempo normal foram anotados por Douglas, aos 32`1T, Laércio, aos 36`1T, Laércio, aos 26`2T, Clébersom, aos 34`2T e Laércio, aos 46`2T.Na prorrogação, mesmo podendo empatar, o Avaí garantiu o título com gol de Cristian, aos 10`2T.


Após o apito final, o Presidente da FCF, - Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, entregou a Taça de Campeão, denominada de Taça Tullo Cavallazzi (in memorian), ao Consultor Jurídico do Avaí, Dr. Tullo Cavallazzi Filho.Em seguida os atletas receberam a Taça e festejaram com a torcida que compareceu em grande número. Mais de 3 mil torcedores compareceram ao estádio da Ressacada e incentivaram do início ao fim o Leão da ilha, que saiu perdendo, virou e venceu duas vezes para levantar a Taça de Campeão.

Autor: Alceu Atherino

terça-feira, 4 de novembro de 2008

HOMENAGEM DA RAÇA AZUL


Vejam na íntegra a homenagem feita pelo blog da RAÇA AZUL ao presidente Zunino.

Depois de anos de protestos e críticas, finalmente até a RAÇA admite: FICA ZUNINO !


NÓS NOS CURVAMOS SIM A ESTE GRANDE AVAIANO (HOMENAGEM)

Batemos muito nele, fomos inclusive protestar pedindo sua saída na PRAÇA XV.

Um fato inusitado e único na história das torcidas em Santa e Bela...

Mas sempre respeitamos sua pessoa, sua integridade, seu caráter, honestidade e sua dedicação...

Brigamos com ele muito por causa da sua aproximação com o indecente sapo peixeiro barbudo também, mas ele sempre respeitou nossa posição.

Assim como a RAÇA:

DESISTIR DE LUTAR JAMAIS !!!

Isto que realmente importa: como nós da RAÇA, NUNCA desistiu. Contra tudo e contra todos permaneceu firme comandando a BARCA avaiana...

Conviveu com nossa faixas desviradas por quase toda sua gestão..

Ficava magoado, mas nunca proibiu...

Sempre soubemos que era acima de tudo um grande avaiano...

Agora só nos cabe aplaudir e carregar no colo nosso presidente...

Fizemos nossa parte de torcedor: Quando ia mal protestamos civilizadamente, mas agora nos CURVAMOS sim e temos muito orgulho de você DR. NILSON ZUNINO...

Você ficará marcado para sempre na história do nosso clube...

Com este acesso espetacular que está próximo a acontecer, com certeza vai para sempre ser lembrado. Talvez não tenha sido o melhor, tivemos ilustres presidentes, todos merecem respeito e cada um tem sua opinião, mas sim com CERTEZA é o presidente que conseguiu o fato mais importante da nossa história...

ELES ESTAVAM CERTOS:

FICA ZUNINO

Para sempre no coração da RAÇA !!!

MAIS UMA BOA CRÔNICA DO AVAIANO


TÁ CHEGANDO A HORA
Sérgio da Costa Ramos

Todo avaiano tem a pele curtida do jacaré. Nosso lombo assimila gozações e glórias. Sabemos, com civilização, absorver o 1º degrau do pódio ou o abismo da derrota.Por isso, não deixa de ser um pecado gozoso esse "prelibar" da grande glória de chegar à Série A.

Calma, gente. Ainda não estamos lá, matematicamente. Nem precisa. Nosso rumo está traçado, nosso destino chegará a seu tempo - até porque tudo e todos conspiram a favor do Azul.
Nosso time anda aureolado de uma energia de altíssima voltagem. Todo mundo sabe que Cruz e Sousa e sua mitológica personagem, o vento sul, são avaianos. Como avaiano é o próprio Senhor dos Passos - e sua infinita misericórdia.

Força e luz não têm faltado ao Avaí. Para comprovar, basta que nos debrucemos diante do gol de Evando, o da vitória, na última sexta-feira.

Tinha que ser no penúltimo minuto. Tinha que ser de Evando - o David Copperfield do Rio Tavares. Um mágico que gosta de desafiar a lógica cartesiana: já fez gol de bicicleta, de bico e de vento sul. Já deu "passe" de calcanhar, em tabelinha com a outra perna. Já inventou o "Fiz-Que-Fui-Mas-Não-Fui", também conhecido como "Lambreta de Ré". E, sexta à noite, encaçapou de voleio, com o requinte de ter feito a bola tomar a bênção nas duas traves, antes de entrar.

Força e luz são os predicados dos quais mais vai precisar nosso co-irmão, o alvinegro do Estreito, depois de amanhã, quando recomeça o seu jogo contra o Flu, já perdendo de 1 a 0. Desejo boa pontaria ao Figueira e que todos os fios da vizinhança estejam devidamente encapados.

Desejo, também, uma boa dose de "fair-play", se o pior acontecer. Uma visita à Série B, o que, como bom florianopolitano, sinceramente não desejo.

O que desejo, para o caso, é que saibam aprender com a bruxaria com a qual conviveu o Avaí nesses últimos sete anos - sabendo-se que esta conta de sete sempre vem associada a alguma praga da "bruxa" de Franklin Cascaes. A todas essas provações o Avaí sobreviveu com bom humor e dignidade, destacando-se na hoje ultra competitiva e bem organizada Série B.

Hoje, o Avaí é um veículo esportivo completo, com tração nas 11 rodas. Joga no seco e no banhado. Convive, harmoniosamente, com os "quero-queros" e com os sapos, sabe bicar o adversário e coaxar alto.

Não vou dizer que o Avaí é um utilitário da Toyota , um 4 x 4. Só pra não fazer "merchandising" e pra não dar ao meu amigo alvinegro lá da Armação o direito a alguma ironia cortante:

- Meu Deus, nem subiram ainda e já estão pensando em Copa Toyota, em Tóquio?

Oióió, e por que não? A última vez que um "azulão" chegou lá parece ter sido com o Futebol Clube do Porto, nossa "filial" em Portugal, a quem emprestamos o uniforme.

Se a final for num dia de chuva, com poça dágua em Yokohama, quem é que vai segurar o Leão?

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

FALTAM 5 RODADAS


Na reta final da série B cada jogo será disputado como se fosse uma final de COPA DO MUNDO.

Existem muitos confrontos diretos como Vila Nova x Barueri, Bragantino x Vila Nova ou Juventude x Barueri que serão decisivos.

A sequencia dos times que concorrem às três últimas vagas são muito parecidas. O Avaí distanciou 8 pontos do quinto colocado chegando aos 62 pontos enquanto o Barueri chegou aos 54 pontos.

Veja a sequencia dos times que ainda lutam por um lugar ao sol, ou seja, uma das vagas para a série A de 2009.

SEQUÊNCIA DO AVAÍ CRB (F) Brasiliense (C) Bragantino (F) Corínthians (F) São Caetano (C)
SEQUÊNCIA DO VILA NOVA Marília (F) Barueri (C) Corínthians (F) Brasiliense (F)Bragantino (C)
SEQUÊNCIA DO SANTO ANDRÉ Fortaleza (C) ABC (C) Ceará (F) Criciúma (F) Paraná (C)
SEQUÊNCIA DO BARUERI ABC (F) Vila Nova (F) Fortaleza (C) América (C) Juventude (F)
SEQUÊNCIA DO BRAGANTINO Ceará (F) América (F) Avaí (C) Fortaleza (C) Vila Nova(F)
SEQUÊNCIA DO JUVENTUDE Ponte Preta (F) Corínthians (C) Brasiliense (F) São Caetano (F) Barueri (C)

sábado, 1 de novembro de 2008

A FESTA MERECIDA DOS GUERREIROS

Fonte: herminionunes.blogspot.com

AVAÍ 2 X 1 PONTE PRETA


VITÓRIA SENSACIONAL EM JOGO ELETRIZANTE

A Ponte Preta valorizou - E MUITO - a vitória alcançada pelo Avaí na noite de ontem na Ressacada. Depois de muitas partidas jogando em campo encharcado, o Avaí provou que é eficiente, também, em campo seco. Aliás, eu diria, o jogo do time flui melhor quando as condições do gramado são boas. A qualidade no toque de bola fica mais evidente e o meio-de-campo avaiano fica muito mais criativo.

No jogo de ontem a marcação sobre Válber e Marquinhos foi cruel. Os "pitbulls" da Macaca não desgrudaram um segundo sequer dos dois meias do Avaí. Além disso a saída de contra-ataque dos pontepretanos era sempre veloz e objetiva. Com isto tudo, posso afirmar, que foi uma das partidas mais difíceis do Leão em seus domínios. E, também, uma das partidas mais emocionantes para o torcedor, que sofreu e vibrou até o último minuto.

O excelente zagueiro André Turatto abriu o placar. Neto Baiano empatou. E aos 41 minutos do segundo tempo, EVANDO fez um golaço de placa. É um predestinado a brilhar com as cores do Avaí. Quando o time mais precisa do atacante aí é que ele aparece. E os mais de 12000 torcedores presentes na Ressacada agradeceram e fizeram uma festa maravilhosa e colorida numa noite que ficará marcada em nossa memória.

A próxima batalha está marcada para o próximo sábado, em Maceió, contra o CRB. Silas, o nosso comandante, com certeza irá encarar este jogo com seriedade, mesmo o time alagoano virtualmente rebaixado para a série C.

Esta é a fórmula de Silas... Jogar para ganhar e, SEMPRE, respeitando o adversário.